• Filipa Larangeira Carvalho

Saudade, Fado e Liderança.

Atualizado: Nov 4

Diz-se por aí que somos um povo saudosista. Tanto assim é que a palavra "Saudade" só existe nesta nossa maravilha língua portuguesa.


Associa-se Saudade ao Fado porque este a interpreta com intensidade e num ápice chegamos às conotações melancólicas ou derrotistas sobre ambos.

As palavras têm uma alma própria mas que facilmente pode ser corrompida pela forma como são utilizadas ou percebidas. Dependerá sempre da experiência do emissor e do receptor.


Assim julgo que se terá passado com estas duas palavras que, de tantas vezes repetidas em contextos de escassez ou desalento, começaram a pesar sobre a matriz cultural do nosso povo, tornando-o deprimido e ansioso, simultaneamente.


Quando estamos deprimidos significa que ficámos presos a um evento passado e que a repetição dessa história nas nossas mentes, nos drenou a nossa energia vital.


Já a ansiedade é o estado de quem teme quase visceralmente o futuro, muito ao jeito dos Gauleses que tinham medo que o céu um dia lhes caísse em cima da cabeça.

Em qualquer um dos casos, o resultado prático é a paralisia criativa e medo da mudança.


Mas não é isso que vejo. Eu vejo um povo a despertar por entre desafios imensos, a mostrar as suas verdadeiras qualidades, as suas tremendas competências de liderança.


Mas esta é uma liderança diferente: é humana, servidora e consciente. Pensa em si e no bem-comum. É a liderança que transcende o ser e carrega em si o TODO.


Hoje começámos mais um curso de Liderança Consciente na Newmanity School, e aí estavam pontualmente às 7h da manhã, com filhos, responsabilidades pessoais e profissionais, 14 líderes conscientes.


Pessoas como eu e o leitor que simplesmente sabem que é tempo de cada um de nós, na sua esfera de influência e actuação, fazer diferente, fazer melhor, liderar pelo exemplo.

Por isso resolvi resignificar as palavras Saudade e Fado. Decidi vê-las por outro prisma e devolver à nossa cultura a sua grandiosidade.


Numa pesquisa rápida sobre o étimo da palavra saudade descobri que ela tem na base palavras como "saúde" ou "saudar". Assim sendo, ter saudades pode simplesmente representar a forma como saudamos alguém ou algo que não está fisicamente presente. E que recordar é também uma forma de termos mais saúde, por nos traz vida dando significado a tudo aquilo pelo qual passamos.


"Recordar é viver", já diz o povo.


A palavra FADO , por seu turno, tem na sua etimologia o significado de "aquilo que tem que ser; o que acontece independentemente da vontade humana; destino, profecia.".

Agora vejamos: porque razão o que tem de ser tem de ser mau?


Porque razão nos custa tanto a acreditar que a Inteligência Universal que criou tudo o que existe, não criou um plano perfeito para nós?


Sou uma acérrima defensora da nossa liberdade de escolha, do nosso poder criativo e da revolução criativa que está a ter lugar nas nossas vidas, pela necessidade premente de nos transformarmos.

Mas não o fazemos sozinhos e isso são óptimas notícias! Fazemo-lo suportados pela mesma Fonte que criou os mares que se transformam em chuva e que regam as culturas que nos dão alimento, entre outros tantos milagres a que assistimos dentro e fora de nós.


Então porque não podemos simplesmente escolher olhar para trás e ver o tanto que podemos construir para a frente?


Porque não podemos saudar a nossa alma de destemidos descobridores e lançarmo-nos de novo à aventura, de peito feito e sem receios?


A vida e a história é feita de ciclos, padrões que se repetem em formas geométricas perfeitas e que representam o caminho da evolução.

Perante essa repetição de padrões podemos escolher - e é aqui que entra o nosso inviolável Livre arbítrio - se vamos optar pelos caminhos de sempre, aqueles que a lupa da Lógica julga como "seguros" ou mais "prováveis" ou, se vamos ser maiores e mergulhar na nossa Sabedoria ancestral.


Se vamos ser o Homem do Leme que dobrou o cabo da Boa Esperança e transcender os nossos medos, rumo a novas paragens.


É nesse ponto de viragem que nos tornamos verdadeiros LÍDERES CONSCIENTES. É nesse momento que mudamos as nossas vidas e a de muitos, de todos aqueles que estavam apenas à espera do exemplo para terem a coragem para rumarem em direcção aos seus sonhos.


Ser quem nasceu para ser, ser português, ser HUMANO não é uma questão apenas de escolha individual. É sabermos que somos parte de um TODO que precisa de nós despertos, inteiros e conscientes.


Descubra-se e vá à conquista de novos mundos.

Faça isso por si e por nós.


Seja um líder consciente.

15 visualizações
 
  • Instagram
  • LinkedIn

©2020 por Newmanityschool.