• Filipa Larangeira Carvalho

Quando o essencial é visível

Atualizado: Set 23



Nunca o bem-estar se tornou um tema tão premente como agora.


As situações excepcionais, os desvios à "normalidade" têm essa virtude de nos devolverem ao que é essencial e este, como que por magia, torna-se visível aos olhos.


E por bem-estar quero dizer a nossa saúde integral - mente, corpo e emoções.

Quando foi a última vez que parámos para pensar nela?


Para além deste movimento de nos cuidarmos, somos agora forçados a olhar pelos nossos e pela comunidade em geral.


Quando foi a última vez que o fizemos? Quando foi a última vez que acompanhamos os trabalhos de casa dos nossos filhos, preparamos uma refeição saudável para a família ou telefonamos aos nossos pais sem ser porque precisamos que nos façam um favor?


Quando foi a última vez que fomos chamados a olhar para nossos colaboradores e colegas como seres-humanos com as mesmas necessidades e fragilidades que nós, e não como meios para atingir um fim?


Quando foi a última vez que colocámos os interesses financeiros das nossas empresas ou os 300 emails na inbox de parte, para nos focarmos no bem-estar das pessoas?


Quando foi a última vez que não tivemos "pressa para chegar, para não chegar tarde..."? Afinal de contas, em face do essencial, tudo o resto pode esperar.


Na natureza plantamos a semente, cultivamos 100 dias e colhemos depois.


A questão que se impõe é: o que pretendemos semear e cultivar agora para colhermos mais tarde, em nós, nas nossas famílias, nas nossas empresas?


Por defeito de profissão, propósito de vida e no limite, pelo bom-senso que me informa, proponho que semeemos uma nova matriz de valores colocando o bem-estar como prioridade inegociável, indiscutível, inquestionável.


Sugiro que, agora que abrandamos forçosamente, nos empenhemos com seriedade, intenção e disciplina no nosso bem-estar e dos nossos - porque como seres gregários, seria impossível que fossemos felizes e plenos sem relações saudáveis e fortes.


O que pode fazer já:


Se é líder de uma empresa

  1. Trabalho remoto: Encontre formas de nas próximas semanas ter os seus colaboradores a trabalhar de casa - o isolamento é a melhor prevenção e um dever.

  2. Comunicação regular, positiva e humana: Utilize os canais de comunicação institucionais com sensatez e humanidade. Tenha conversas por video conferência apenas com o intuito de saber como estão as pessoas. Agora mais do que nunca é preciso comunicar de forma efectiva, proactiva e humana.

  3. Reorganize prioridades e cargas de trabalho: as avaliações de performance e outros tantos temas podem esperar. Lembre-se que para além do trabalho, os seus colaboradores estão a gerir o seu bem-estar e das suas famílias.

  4. Invista no seu bem-estar: Certifique-se que é um exemplo do que veícula aos seus colaboradores e de que tem a tranquilidade para tomar decisões acertadas. Numa altura em que não controla os factores externos, lembre-se que pode sempre controlar o seu ambiente interno.

Se é colaborador, pai, mãe, cidadão


Qualquer um de nós é um líder, se assim o quisermos. Os aspectos acima referidos podem ser facilmente impulsionados e/ou levados a cabo por si.

Para além disso, lembre-se:

  1. Mantenha-se calmo. A maneira mais prática, rápida, eficaz e sem efeitos colaterais para reduzir a ansiedade é a respiração controlada. Pratique-a regularmente, sentando-se de costas direitas, olhos fechados, respirando lentamente por alguns minutos, prestando total atenção na entrada e na saída do ar. Além de sua acção ansiolítica instantânea e poderosa, a respiração controlada aumenta substancialmente a oxigenação do organismo e, em consequência, melhora o funcionamento de todas as células, inclusive as do sistema imunitário. 

  2. Evite o excesso de exposição a notícias ou conversas que lhe causem ansiedade. Para além da nossa atenção criar a nossa realidade, a exposição excessiva a informação, incrementa a actividade cerebral e consequentemente a ansiedade e níveis de stress. O stress por sua vez, faz aumentar os níveis de cortisol e outras substâncias depressoras da imunidade.

  3. Durma bem. O repouso é essencial à regeneração e normal funcionamento do organismo.

  4. Hidrate-se. Uma hidratação inadequada resseca as mucosas e tornam-as vulneráveis às infecções, compromete as funções do sistema imunitário, estimula a inflamação, sobrecarrega o coração e os rins, compromete as funções cognitivas do cérebro e causa fadiga e desmaios.

  5. Alimente-se bem. Evite tabaco e alcool. Ingira alimentos que estimulem a imunidade como limão, aveia, gengibre, mel, kéfir, bróculos e amendoim.

Por fim...


6. Conecte-se. Consigo mesmo(a) , com os seus - os que estão perto e os que estão longe. A conexão humana continua a ser o factor número 1 de bem-estar.

Seguimos juntos e positivos. Saíremos desta situação mais fortes e seguramente, mais humanos.


Até breve,

Filipa Larangeira Crespo de Carvalho



#humanizar #bemestar

 
  • Instagram
  • LinkedIn

©2020 por Newmanityschool.