Bem-estar: a nova disciplina obrigatória nas escolas.

Em 2012 a minha vida mudou com o nascimento do meu filho M. A partir desse momento que me apercebi que ser eu não bastava: tinha de ser a minha melhor versão. Afinal de contas é assim que ensinamos aos nossos filhos a caminhar, a falar e a ser: pelo exemplo. Desde então que todo o meu estilho de vida tem vindo a ser alterado para cumprir com essa missão. Alterei a minha alimentação, o modo como vivo, onde vivo, como e com quem trabalho, como penso e como lido com as minhas em

Ser mais. Fazer menos.

Depois de um ano que nos abalou as certezas é premente reavaliarmos as nossas prioridades daqui para a frente. Questionar é sem dúvida uma das melhor formas de aprendemos e desenvolvermos uma das competências do futuro: o #pensamentocrítico. Ontem falava com uma excelente profissional do Instituto de #emprego que me contava que o desemprego feminino é superior ao masculino e que muitas dessas mulheres não conseguem comparecer às formações profissionais devido aos dependentes

4 Caminhos para o auto-conhecimento

A um nível puramente teórico compreendemos a ideia da diversidade e os seus benefícios. Não poderia a Humanidade ser de tal forma distante da Natureza, que cada um dos seus quase 7 mil milhões de membros, não fariam parte de um todo funcional. Certo? Mas então porque competimos? Porque recrutamos sempre da mesma forma, o mesmo tipo de pessoas? Porque nos recusamos a aceitar e aprender com quem tem experiência ? Porque julgamos quem pensa e age de forma diferente de nós? A res

A nova liderança do novo paradigma.

O regresso ao trabalho é tão esperado quanto temido. Querermos voltar ao "normal" é insensato pois o "normal" estava profundamente danificado. O "normal" não contemplava a saúde, o descanso, a família, o bem-estar, o tempo...O "normal" vivia de costas viradas para a nossa única casa, o Planeta Terra, e avançava por ela adentro, sem olhar a meios ou recursos. "Só mais um produto. Compre, compre!" - Dizia o normal, para nos iludir. "Vai ver que vai gostar." Depois justificava-s

Procura-se: uma nova Humanidade

Este post destina-se a lançar um desafio. Leia até ao final, por favor. No inicio de Março de 2020 as nossas vidas mudaram. Os analistas económicos receiam pelo PIB (Produto Interno Bruto). Eu prefiro falar na oportunidade única que temos de crescimento do FIB (Felicidade Interna Bruta). Para quem desconhece… o FIB é um conceito de desenvolvimento social criado em contrapartida ao PIB. Enquanto os modelos tradicionais de desenvolvimento têm como objectivo primordial o crescim

Eu sou a responsável do mundo.

Assim o diz Joan Antoni Melé, Presidente da Fundación Dinero y Conciencia e promotor da Banca Ética. O video foi-me enviado por uma querida amiga e mulher de negócios, também ela uma líder consciente. Parece que aos poucos o mundo desperta, mesmo aquela parte do mundo que ninguém julgou ser possível mudar: a Banca e os negócios. Agora que saímos aos poucos do isolamento é importante que reflictamos sobre o que aprendemos nestes tempos de pausa forçada. Do que sentimos mais fa

Quando o essencial é visível

Nunca o bem-estar se tornou um tema tão premente como agora. As situações excepcionais, os desvios à "normalidade" têm essa virtude de nos devolverem ao que é essencial e este, como que por magia, torna-se visível aos olhos. E por bem-estar quero dizer a nossa saúde integral - mente, corpo e emoções. Quando foi a última vez que parámos para pensar nela? Para além deste movimento de nos cuidarmos, somos agora forçados a olhar pelos nossos e pela comunidade em geral. Quando foi